Nova Iguaçu Online
Notícias de Nova Iguaçu todo dia

HGNI realiza evento em comemoração ao Dia Internacional do Voluntário

Receba as matérias da sua cidade em primeira mão no seu smartphone ou tablet. WhatsApp CLIQUE AQUI ou Telegram CLIQUE AQUI

Uma das grandes prioridades do Hospital Geral de Nova Iguaçu (HGNI) é oferecer um acolhimento humanizado, apesar do grande desafio em atender toda a Baixada Fluminense. Para isso, as equipes envolvidas na assistência contam com o reforço de voluntários, que levam palavras de fé e esperança. Nesta quinta-feira (05), data de celebração do Dia Internacional do Voluntário, o HGNI, em parceria com a Capelania Hospitalar, realizou uma homenagem àqueles que doam tempo e dedicação, sem esperar nada em troca, para ajudar ao próximo. O evento aconteceu no Centro de Estudos UNIG, em frente ao hospital, e reuniu mais de 200 pessoas.

Os voluntários fazem parte da Capelania Hospitalar, um ministério de atendimento espiritual e religioso aos pacientes hospitalizados, familiares e também aos profissionais da saúde, que funciona dentro do HGNI e há 14 anos oferece este tipo de assistência. No ano passado, o serviço também chegou à Maternidade Mariana Bulhões. Atualmente, conta com 588 voluntários, sendo 38 capelães e auxiliares, que participam de 16 projetos com diferentes motivações, envolvendo brincadeiras com palhaços, atividades de leitura, pintura, dia da beleza, palavras de fé e apoio.

“Sem a capelania, sem a ajuda dos voluntários, seria muito mais difícil um hospital com 373 leitos alcançar essa humanização e carinho com o paciente e seus familiares”, afirmou o diretor geral do HGNI, Joé Sestello. “Precisamos reforçar a importância do acolhimento, pois diminuir a dor de quem está sofrendo é muitas das vezes uma luz no fim do túnel. Então vamos fortalecer esse dia e aproveitar para agradecer a cada um que se voluntaria em estar conosco”.

O evento foi marcado por homenagens aos voluntários. Uma linha do tempo com os principais projetos foi apresentada ao público. Teve também animação com palhaços, apresentações musicais, momentos de fé e o reconhecimento do trabalho realizado pelo coordenador da Capelania Hospitalar, Paulo Ogg, que recebeu das mãos do bispo Dom Luciano Bergamin, do presidente da Fundação Educacional e Cultural de Nova Iguaçu (FENIG), Miguel Ribeiro, e de outras autoridades do município um certificado em nome da direção do hospital e da equipe de voluntários pelo trabalho realizado.

“Eu, em especial, quero agradecer a cada voluntário, dizer para eles o quanto são importantes, principalmente no processo de humanização do atendimento. A Capelania funciona todos os dias com pessoas dispostas a doar o seu tempo para ajudar o próximo. Trabalhar com voluntariado é um prazer e esse evento é para valorizar esses quase 600 voluntários”, destaca Paulo, que também é pastor ligado à igreja batista.

Quem se apaixonou pelo voluntariado foi a capelã Marsonia Pereira, de 49 anos. Ela conta que sempre teve a vontade de trabalhar com projetos dentro de um grande hospital, e há nove anos, quando viu a oportunidade no HGNI, embarcou nessa missão. “Isso me motiva, me dá prazer, alegria, move minha vida. Está na minha veia e por este motivo eu procurei ser voluntária. Melhorei muito como pessoa, com um trabalho que contribuiu demais para a minha vida pessoal, pois quando você oferece carinho, recebe em dobro, quanto mais você ama, mais é amado, quanto mais se dedica, mais você fica marcado na vida de alguém”, ressalta ela, que também coordena a Capelania Materno Infantil e o projeto “Dia da Beleza”.

A cabeleireira Fátima do Rosário, de 42 anos, dedica suas segundas e sextas-feiras aos pacientes internados. Representante dos projetos “Dia a Dia com Deus”, que leva palavras de fé e conforto, e “Boa Leitura”, estimulando crianças a ler e escrever, ela descreve como única a emoção de ser voluntária. “Decidi me tornar voluntária pois sempre gostei de estar com as pessoas e fazer algo diferente para alguém. Isso é uma paixão, uma experiência única, e eu continuo me apaixonando todo pelo voluntariado”, garante ela.

Para ser um voluntário é preciso procurar a Capelania Hospitalar do HGNI. A seleção acontece duas vezes por ano, em março e agosto, onde os interessados de qualquer religião são acolhidos, participam de entrevistas, capacitações e se integram às normas do hospital.

Inscreva-se em nossa Newsletter
Cadastre e receba notícias direto para seu email
Você pode se desinscrever a qualquer momento
você pode gostar também
Comentários
Loading...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Nós garantimos que está tudo certo com isso, mas você pode não desejar isso. Aceitar Saiba Mais