Nova Iguaçu Online
Notícias de Nova Iguaçu todo dia

Secretaria de Saúde de Nova Iguaçu intensifica ações contra o sarampo

Receba as matérias da sua cidade em primeira mão no seu smartphone ou tablet. WhatsApp CLIQUE AQUI ou Telegram CLIQUE AQUI

A Secretaria Municipal de Saúde de Nova Iguaçu (SEMUS) continua com ações voltadas ao combate de sarampo. O Hospital Geral de Nova Iguaçu (HGNI), maior emergência da Baixada Fluminense, começou a vacinar seus funcionários contra a doença na última sexta-feira (17). Os postos de saúde também estão intensificando as ações de bloqueio ao sarampo, verificando a caderneta de vacinação de cada usuário para avaliar a necessidade da imunização. Na última semana, o município aderiu à campanha “RJ contra o Sarampo”, promovida pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), que convoca a população entre 6 meses e 49 anos para ser vacinada contra o sarampo.

O sarampo é uma doença viral, infecciosa, grave, extremamente contagiosa e comum na infância. É transmitida por meio da fala, tosse e espirro. Entre os principais sinais estão a febre, manchas vermelhas no corpo, tosse, coriza e conjuntivite, independente de idade. A transmissão pode acontecer de quatro a seis dias antes o surgimento das manchas e quatro dias após o aparecimento dos sintomas. A única forma de prevenir a doença é com a vacinação.

Por ser uma emergência de portas abertas e que recebe pacientes de toda a Baixada Fluminense, o HGNI solicitou à Vigilância Epidemiológica do município, neste primeiro momento, o envio de 800 doses da vacina contra o sarampo para imunizar os funcionários. A vacinação acontece de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h, no Núcleo de Saúde do Trabalhador, mas o objetivo da unidade é ampliar o horário a partir da próxima semana.

Desde o início do surto de sarampo no Brasil, Nova Iguaçu vem trabalhando para conter o avanço da doença. Além das campanhas de vacinação promovidas pela SEMUS, enfermeiros dos postos de saúde e da emergência foram capacitados sobre a notificação dos casos. De acordo com a Vigilância Epidemiológica, Dos 69 casos de suspeita de sarampo, 27 foram confirmados, sendo 13 no HGNI. Por esta razão, a SEMUS ampliou as ações de intensificação, como a investigação dos casos e ações de bloqueio e intensificação vacinal na região onde as ocorrências foram confirmadas como forma de tentar interromper a cadeia de transmissão.

“Estamos investigando todos os casos confirmados e atuando com rapidez, realizando ações de bloqueio na região e oferecendo uma cobertura vacinal para conter o sarampo, uma doença que estava erradicada e que pode matar. Por isso, pedimos a toda população que não deixe de comparecer ao posto de saúde, pois vacinar é a única forma que temos para combater a doença”, reforça o secretário municipal de Saúde, Manoel Barreto.

A vacina contra o sarampo está disponível em 57 unidades básicas de saúde do município. A primeira dose deve ser aplicada aos 12 meses e a segunda, aos 15, sempre respeitando um intervalo mínimo de 30 dias. Para crianças de 6 a 11 meses é dada a dose zero, que não inviabiliza a aplicação das outras duas doses. Pessoas de até 49 anos que não sabem se já receberam a vacina, nunca se vacinaram ou receberam apenas uma dose, devem comparecer ao posto de saúde com a caderneta de vacinação. Os postos funcionam de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Inscreva-se em nossa Newsletter
Cadastre e receba notícias direto para seu email
Você pode se desinscrever a qualquer momento
você pode gostar também
Comentários
Loading...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Nós garantimos que está tudo certo com isso, mas você pode não desejar isso. Aceitar Saiba Mais