Nova Iguaçu Online
Notícias de Nova Iguaçu todo dia

Dia D de contra ao sarampo tem grande procura em Nova Iguaçu

Receba as matérias da sua cidade em primeira mão no seu smartphone ou tablet. WhatsApp CLIQUE AQUI ou Telegram CLIQUE AQUI

Nova Iguaçu realizou, neste sábado (15), o segundo do Dia D de combate contra o sarampo, onde cerca de 12 mil pessoas procuraram os postos de saúde da cidade durante todo dia para se vacinarem contra a doença. Ao todo, 50 salas de vacina foram disponibilizadas em todo município e mais de 500 profissionais de saúde mobilizados.

A professora Daniele da Silva Begas, de 41 anos, aproveitou o dia de folga para trazer a irmã Cristiane Carvalho para vacinar e conferir se a caderneta de vacinação do filho, João Paulo Begas Angelete, de 11 anos, e do sobrinho Caio Enidio, de 9, estavam em dia. Eles estiveram no Centro de Saúde Dr. Vasco Barcelos, no Centro.  Só nesta unidade, foram aplicadas 1.220 doses da vacina.

“Um alívio saber que a vacina deles está em dia. Eu e minha irmã ainda não eramos vacinadas, então aproveitei a oportunidade e vim logo. Sei que é importante a vacinação e agora já estamos protegidas”, conta Daniele.

Mesmo com o grande número de pessoas vacinadas neste sábado, a baixa adesão na procura pela vacina vem preocupando a Prefeitura, que vem intensificando a campanha para aumentar o número de pessoas imunizadas. Desde o ano passado, cinco ônibus da saúde foram disponibilizados para percorrer as escolas levando a vacina até à população, além de também oferecer consultas e serviços de prevenção à saúde. Vale ressaltar que as crianças são o público mais vulnerável ao vírus. Até o momento, no município este ano, pouco mais de 27 mil pessoas foram imunizadas contra o sarampo dentro do público alvo da campanha.

“Não tem outra forma de prevenir. Só a vacina protege contra o sarampo, que estava erradicado no Brasil, mas infelizmente voltou. Nova Iguaçu já vem atuando no bloqueio vacinal, mas é importante que a população procure os postos. Hoje, no Dia D, foi uma grande mobilização, mas a procura ainda tem sido muito baixa em todo município. A vacina protege. O sarampo pode matar”, alerta o secretário de saúde de Nova Iguaçu, Manoel Barreto.

De segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, as 50 salas de vacina de Nova Iguaçu seguem vacinando contra o sarampo. É importante levar a caderneta de vacinação, mas quem não tiver, também poderá ser vacinado.

As unidades básicas de saúde de Rodilândia, Cerâmica, Santa Clara do Guandu, Santa Eugênia, Prata e Vila Tânia estão passando por reformas e não estão aplicando vacinas. A lista completa dos postos está no site www.novaiguacu.rj.gov.br.

Sobre a doença

O sarampo é uma doença viral, infecciosa aguda, grave, transmissível e extremamente contagiosa. Os principais sinais são febre, manchas vermelhas no corpo, tosse, coriza e conjuntivite, independentemente da idade. A transmissão pode acontecer de quatro a seis dias antes o surgimento das manchas e quatro dias após o aparecimento dos sintomas. Os grupos mais vulneráveis à doença são crianças, de 6 meses a 5 anos, e jovens, entre 20 e 29 anos.

A primeira dose da vacina contra o sarampo deve ser aplicada aos 12 meses e a segunda, aos 15, sempre respeitando um intervalo mínimo de 30 dias. Pessoas de até 59 anos que nunca se vacinaram, não lembram ou só receberam uma dose, também devem comparecer às unidades de saúde portando a caderneta de vacinação que será avaliada por um profissional. A vacina é contraindicada para pessoas com suspeita de sarampo, imunocomprometidas, gestantes, bebês menores de 6 meses ou alérgicos à proteína de leite de vaca. Neste último caso, o profissional de saúde deve ser avisado da condição para que o bebê receba a dose sem o componente.

Inscreva-se em nossa Newsletter
Cadastre e receba notícias direto para seu email
Você pode se desinscrever a qualquer momento
você pode gostar também
Comentários
Loading...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Nós garantimos que está tudo certo com isso, mas você pode não desejar isso. Aceitar Saiba Mais