Nova Iguaçu Online
Notícias de Nova Iguaçu todo dia

Mais de 32 mil moradores de Nova Iguaçu atingidos pela chuva de granizo são beneficiados com liberação do FGTS

Receba as matérias da sua cidade em primeira mão no seu smartphone ou tablet. WhatsApp CLIQUE AQUI ou Telegram CLIQUE AQUI

Com o fim do atendimento às vítimas da chuva de granizo, no dia 25 de outubro de 2019, que começou no dia 2 de janeiro e terminou nesta quinta-feira (20), mais de 32 mil moradores de Nova Iguaçu foram beneficiados pela liberação do saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). O valor total foi de R$ 142.125.961,60. Esse valor ajudou as vítimas na recuperação dos danos causados pelo temporal, que atingiu pelo menos 20 bairros da cidade.

“A Prefeitura solicitou para a Caixa a liberação do FGTS dos moradores atingidos pela chuva de granizo e o banco entendeu a necessidade de atender ao nosso pedido”. afirma o prefeito de Nova Iguaçu, Rogerio Lisboa.

Somente no galpão do antigo Restaurante Popular, onde a Prefeitura montou um ponto estratégico de atendimento, 18.869 pessoas fizeram solicitação e 11.663 delas puderam sacar até R$ 6.220, valor máximo determinado pela Caixa. O atendimento terminou nesta quinta-feira (20).

A Secretaria Municipal de Defesa Civil, com apoio da Secretaria de Assistência Social, que ajudou aos moradores com documentação e o cadastro das ruas, atendeu 13.057 pessoas no Restaurante Popular. O total de contas autorizadas pela Caixa em todas as agências para o saque do FGTS foi de 32.808 pessoas.

“Esse dinheiro veio em boa hora. Consegui comprar aos poucos, de forma parcelada, uma nova televisão e cama, além de reformar algumas telhas. Agora vou comprar móveis para recomeçar a vida, após esse desastre”, disse o peixeiro Wilson da Costa Pereira, de 57 anos, morador de Comendador Soares, que solicitou o saque no último de atendimento.

Quem também deixou para solicitar o saque na última hora foi o operador de máquinas Sebastião Claudio da Conceição Bonfim, de 45 anos.

“O estrago em casa foi grande, perdi quase todas as telhas. A destruição foi rápida e devastadora. Vou usar o dinheiro do FGTS para comprar colchão, sofá, armário. Vim pegar declaração para comprovar minha residência e poder fazer a solicitação do saque. Infelizmente o brasileiro deixa tudo para a última hora, mas o importante é que consegui”, disse ele.

Foto: Divulgação
Inscreva-se em nossa Newsletter
Cadastre e receba notícias direto para seu email
Você pode se desinscrever a qualquer momento
você pode gostar também
Comentários
Loading...
WhatsApp chat