Nova Iguaçu Online
Notícias de Nova Iguaçu todo dia

acordo entre Opep e Rússia contribuirá para o mercado

Receba as matérias da sua cidade em primeira mão no seu smartphone ou tablet. WhatsApp CLIQUE AQUI ou Telegram CLIQUE AQUI

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, disse hoje (10) que o acordo entre a Rússia e a Arábia Saudita, para redução da produção de petróleo, contribuirá para a estabilização dos preços do produto no mercado internacional. Albuquerque participou, nesta sexta-feira (10), de uma videoconferência entre ministros de energia dos países do G20.

“Espero que o mundo possa superar essa crise, sem precedentes, no mais breve prazo e estou certo de que nós, do setor de energia, temos um papel fundamental para que isso seja possível. Nesse sentido, o Brasil congratula a Arábia Saudita e os países da Opep+ pelo acordo de ontem [9], que contribuirá para a estabilização do mercado de petróleo”, disse.

O acordo entre os países produtores de petróleo prevê reduzir a produção mundial em dez milhões de barris por dia, cerca de 23% da produção total diária, entre maio e junho, e em oito milhões de barris por dia, entre julho e dezembro. De um lado está a Arábia Saudita, que lidera a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), e seus aliados, grupo conhecido como Opep+. De outro, o restante dos países produtores de petróleo, liderados pela Rússia.

A crise provocada pela pandemia de coronavírus desequilibrou um mercado em que a oferta global já estava excedente e a queda na demanda global por combustíveis pressionou para baixo as cotações internacionais do petróleo. Além disso, Rússia e Arábia Saudita travavam uma disputa sobre a produção e os preços do petróleo. Em março deste ano, o preço do barril chegou a fechar abaixo de US$ 30. No ano passado, a commodity era comercializada entre US$ 60 a US$ 70 o barril.

O encontro de hoje (10) entre os ministros do G20 serviu para discutir os efeitos e as medidas de enfrentamento da pandemia da covid-19 sobre o setor de energia. Durante seu discurso, o ministro Bento Albuquerque disse que o governo brasileiro não tem influência sobre o mercado de petróleo, mas destacou a redução na produção da Petrobras.

“A empresa, com base em seu plano de negócios, já reduziu sua produção em 200 mil barris de petróleo por dia, o que representa 20% do total das exportações de petróleo do Brasil. A Petrobras também reduziu a produção de combustíveis em suas refinarias, em razão da retração dos mercados internacionais e da queda do consumo interno, em decorrência da covid-19”, disse o ministro.

Inscreva-se em nossa Newsletter
Cadastre e receba notícias direto para seu email
Você pode se desinscrever a qualquer momento
você pode gostar também
Comentários
Loading...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Nós garantimos que está tudo certo com isso, mas você pode não desejar isso. Aceitar Saiba Mais