Nova Iguaçu Online
Notícias de Nova Iguaçu todo dia

Instituição de Nova Iguaçu oferece ajuda psicológica via telefone

Há 34 anos, a Casa do Menor São Miguel Arcanjo, em Nova Iguaçu, realiza diversas ações de apoio a pessoas em situação de vulnerabilidade. Já formou nos cursos profissionalizantes e atendeu em seus abrigos milhares de jovens. Devido à pandemia de coronavírus, a instituição suspendeu as atividades presenciais e está fechada para o público, mas encontrou uma nova forma de atuar e não deixar ninguém desamparado: criou o Ponto de Escuta, com atendimento psicológico e espiritual por telefone.

Além deste apoio, a casa lançou uma campanha de arrecadação de alimentos para doar a famílias da região.

— O Ponto de Escuta é um apoio na luta contra o coronavírus. Tem pessoas que, por conta da pandemia, estão com ansiedade, depressão, aumentaram o consumo ou passaram a consumir drogas. Há ainda os que buscam no suicídio uma solução. Por isso, estamos disponibilizando três técnicos para fazer esse atendimento — explica Carlos André, conselheiro de dependência química da Casa do Menor.

Além de André, um psicólogo e um assistente social se revezam no atendimento pelo telefone. A ideia é que, após a pandemia, essas pessoas atendidas sejam encaminhadas para cursos profissionalizantes ou para o mercado de trabalho.

Enquanto o atendimento psicológico será oferecido por profissionais, o espiritual será realizado pelo Padre Renato Chiera, fundador da Casa do Menor São Miguel Arcanjo. O sacerdote vai orientar as pessoas pelo WhatsApp.

— Este atendimento espiritual seria uma escuta profunda que possa ajudar uma pessoa a ler sua história com olhos diferentes, com os olhos da fé, a ler as dificuldades à luz da fé. Mais do que respostas, as pessoas precisam, muitas vezes, de outras que as escutem — explica Chiera.

O local atende, atualmente, cerca de quatro mil jovens em situação de vulnerabilidade, com cursos profissionalizantes, abrigos e ações sociais em regiões periféricas em quatro estados. Recentemente, a instituição disponibilizou duas casas em Tinguá para pessoas em situação de rua e dependentes químicos.

Em Miguel Couto, há uma casa de quarentena para acolhimento de crianças e adolescentes que estão em situação de rua. Depois, eles serão encaminhados para abrigos da prefeitura ou da Casa do Menor, que fica no mesmo bairro.

Contatos e horários de atendimento:

Os telefones para atendimento no Ponto de Escuta são: 3767-7690 (às terças e quintas-feiras, das 14h às 16h); 2886-1159 (às segundas-feiras, das 10h às 12h); e 97584-6479 (WhatsApp, diariamente, das 21h às 22h30). As doações de alimentos não perecíveis, produtos de higiene e limpeza podem ser feitas pessoalmente.

As doações podem ser feitas pessoalmente ou via depósito bancário. Alimentos não perecíveis, produtos de higiene e limpeza pessoal podem ser levados na sede, na Avenida Henrique Duque Estrada Meyer 222, Miguel Couto, em Nova Iguaçu. A instituição vai ficar aberta entre 8h e 14h para receber os materiais.

Para depósitos de qualquer, a instituição disponibilizou três contas: Banco Santander (Agência 4447, Conta corrente: 13001526-9), Banco Bradesco (Agência 0933, Conta corrente 2307-8) e Banco Itaú (Agência 0201, Conta corrente 54916-9, CNPJ: 320118760001-20). Há ainda a possibilidade de doar pelo site casadomenor.colabore.org valores a partir de R$30.

Fonte: Extra

Inscreva-se em nossa Newsletter
Cadastre e receba notícias direto para seu email
Você pode se desinscrever a qualquer momento
você pode gostar também
Comentários
Loading...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Nós garantimos que está tudo certo com isso, mas você pode não desejar isso. Aceitar Saiba Mais