Nova Iguaçu Online
Notícias de Nova Iguaçu todo dia

Mais de 10% dos motoristas abordados pela Operação Lei Seca têm sinais de alcoolemia

Receba as matérias da sua cidade em primeira mão no seu smartphone ou tablet. WhatsApp CLIQUE AQUI ou Telegram CLIQUE AQUI
PÁGINA INICIAL > IMPRENSA > NOTÍCIAS

Moskow

Mais de 10% dos motoristas abordados pela Operação Lei Seca têm sinais de alcoolemia

12 de novembro de 2020

A Operação Lei Seca voltou às ruas há um mês e abordou 4.416 motoristas em 165 blitzes em diferentes regiões do Estado do Rio de Janeiro. Desde a retomada, 469 condutores foram flagrados com sinais de alcoolemia e ficaram impedidos de continuar dirigindo. Os casos de alcoolemia representam 10,6% dos motoristas abordados. Antes da suspensão das blitzes por conta da pandemia, a média era de 4%.

Desde o retorno, a cidade com maior índice de motoristas alcoolizados foi São Pedro da Aldeia. A blitz, que aconteceu durante o feriado de Finados, registrou 33% de motoristas com sinais de alcoolemia. Dos 36 motoristas abordados, 12 foram reprovados no bafômetro ou se recusaram a realizar o teste.

As ações de fiscalização da Lei Seca estavam suspensas desde 18 de março devido à pandemia da Covid-19. A operação retornou em 8 de outubro adotando novos procedimentos que foram orientados pela Secretaria de Estado de Saúde para não expor a risco de contaminação os agentes e nem a população. As ações de educação também voltaram a acontecer nos bares, praças, parques para reforçar a mensagem de “nunca dirigir depois de beber!”.

Como funciona a nova blitz

Neste novo modelo da blitz é feita uma triagem com o uso de etilômetro passivo, sem necessidade de sopro e sem contato com o motorista. Sendo detectada a presença de álcool é realizada uma segunda triagem, e caso o resultado dê positivo novamente é realizado o tradicional teste do bafômetro com o bocal descartável e todos os procedimentos de higiene. Após o uso dos aparelhos eles são higienizados com hipoclorito de sódio a 2,5% (água sanitária).

Durante a abordagem o motorista e o policial ficam separados por uma barreira protetora de plástico transparente. Neste momento o motorista apresenta os documentos para que o agente do Detran faça imediatamente a verificação.

Em todas as blitzes são disponibilizados totens de álcool em gel com acionamento via pedal para os motoristas abordados e para os agentes que atuam na operação. 

A reorganização na estrutura da blitz da Lei Seca leva em consideração um maior distanciamento entre as pessoas. Todos os profissionais  utilizam máscaras e protetor facial (face shield).

Inscreva-se em nossa Newsletter
Cadastre e receba notícias direto para seu email
Você pode se desinscrever a qualquer momento
você pode gostar também
Comentários
Loading...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Nós garantimos que está tudo certo com isso, mas você pode não desejar isso. Aceitar Saiba Mais