Nova Iguaçu Online
Notícias de Nova Iguaçu todo dia

Isenção de conta de luz beneficiará a 185.788 imóveis no Amapá

Receba as matérias da sua cidade em primeira mão no seu smartphone ou tablet. WhatsApp CLIQUE AQUI ou Telegram CLIQUE AQUI

A Medida Provisória (MP) que isenta de taxas de energia os consumidores das 13 cidades do Amapá afetadas por problemas no fornecimento de energia elétrica durante 21 dias de novembro beneficiará a 185.788 imóveis residenciais ou comerciais.

Publicada no Diário Oficial da União do último dia 25, a MP 1.010 estabelece a isenção da cobrança de taxas entre os dias 26 de outubro e 24 de novembro – ou seja, de nove dias antes do incêndio que atingiu a subestação de Macapá, na noite de 3 de novembro, até a data em que o fornecimento energético foi integralmente restabelecido.

Técnicos da Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) apresentaram hoje (3), ao ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, e ao governador Waldez Góes, detalhes de como a empresa distribuidora estatal atuará para não cobrar a conta dos consumidores afetados pelo apagão e pelo posterior racionamento no período estipulado pela MP. Albuquerque está em Macapá desde ontem (2), vistoriando as medidas já implementadas para garantir a estabilidade do sistema.

Segundo os técnicos da CEA, a medida contempla os consumidores dos grupos A (grandes consumidores) e B (baixa tensão). Valores que já tenham sido pagos serão convertidos em créditos que serão lançados na conta do mês de dezembro.

Além de isentar os consumidores dos grupos A e B do pagamento da quantia de energia consumida no período especificado, a medida se aplica também à cobrança de taxa de iluminação pública e de tributos como o ICMS, PIS/COFINS e COSIP. A isenção, porém, não atinge dívidas antigas e nem o pagamento de débitos parcelados.

Dúvidas poderão ser esclarecidas presencialmente, nas agências da CEA; na Rede Super Fácil ou por meio do telefone 116.

“Este é um trabalho que está sendo feito para garantir este benefício ao consumidor que, infelizmente, enfrentou o racionamento por diversos dias. É um esforço conjunto do governo Federal, governo do estado e demais órgãos que atuaram para a normalização do fornecimento de energia”, declarou o diretor-presidente da CEA, Marcos Pereira.

Reunião

No Twitter, o governador Waldez Góes informou que, esta manhã, acompanhou o ministro Bento Albuquerque e representantes da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) e da Eletronorte durante inspeção em subestações de energia. De acordo com Góes, o fornecimento energético para o estado “segue dentro do planejado”.

Góes e Albuquerque já tinham se reunido no fim da tarde desta quarta-feira. Segundo o governador, os dois conversaram sobre as medidas adotadas para a reestruturação integral do sistema de abastecimento energético do Amapá – como, por exemplo, a instalação de novos transformadores.

Em nota divulgada esta manhã, a CEA informou que, durante a conversa, o ministro se comprometeu a anunciar, no próximo dia 7, um “plano de estruturação integral da rede de abastecimento energético” estadual e os primeiros resultados das análises feitas para apurar as causas e as responsabilidades pelo incêndio na subestação Macapá e pelo posterior apagão.

Um termo de compromisso assinado pelo Ministério de Minas e Energia, Eletronorte, Aneel, CEA e Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) para a implementação do Programa Mais Luz para a Amazônia no Amapá foi publicado no Diário Oficial da União de hoje. Segundo o texto, o objetivo é estabelecer metas de atendimento à população residente em regiões remotas do estado, e para as quais não é possível o atendimento com extensão de redes convencionais.

Inscreva-se em nossa Newsletter
Cadastre e receba notícias direto para seu email
Você pode se desinscrever a qualquer momento
você pode gostar também
Comentários
Loading...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Nós garantimos que está tudo certo com isso, mas você pode não desejar isso. Aceitar Saiba Mais