Nova Iguaçu Online
Notícias de Nova Iguaçu todo dia

Horizonte 2021: CAp-Uerj aprova estudantes para graduação no Japão pelo 6º ano seguido

Receba as matérias da sua cidade em primeira mão no seu smartphone ou tablet. WhatsApp CLIQUE AQUI ou Telegram CLIQUE AQUI
PÁGINA INICIAL > IMPRENSA > NOTÍCIAS

Moskow

Horizonte 2021: CAp-Uerj aprova estudantes para graduação no Japão pelo 6º ano seguido

1º de janeiro de 2021

 

Em meio às dificuldades impostas pela pandemia da Covid-19, duas alunas do Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira (CAp-Uerj) foram aprovadas na Universidade de Estudos Estrangeiros de Tóquio (TUFS), com bolsa integral concedida pelo governo japonês. Maria Clara Pinto Caldas de Lima, 17 anos, e Sofia Matos de Souza Cascardo, 19, vão para o Japão em abril de 2021 para cursar uma graduação de quatro anos. Desde a primeira seleção, em 2015, até este ano, 16 alunos do 3º ano do Ensino Médio do CAp conseguiram vagas na instituição.

A professora Elisa Figueira de Souza Corrêa, do Setor de Japonês do Departamento de Letras Clássicas e Orientais do Instituto de Letras da Uerj, coordena a seleção e orienta os alunos que se candidatam, todos da última série do colégio.

– Maria Clara e Sofia formam o sexto grupo selecionado. A primeira turma que foi já se formou e, entre esses três pioneiros aprovados, apenas um voltou ao Brasil. As outras duas alunas escolheram permanecer no Japão para fazer mestrado – conta a professora.

A graduação feita no Japão precisará ser revalidada no Brasil quando os estudantes retornam. A coordenadora explica que, provavelmente, o curso será equivalente a Letras, Relações Internacionais ou alguma outra área afim. O primeiro processo de revalidação ainda vai ocorrer, pois o primeiro formando chegou do Japão há pouco tempo.

– É uma oportunidade muito grande. É incrível que a Uerj possa nos dar esta chance. Estou muito animada, mas um pouquinho ansiosa também. Já tem uns meses que venho fazendo curso de japonês no CAp e estou cada vez mais interessada. O mais legal é a conexão que a língua tem com a cultura – diz Sofia, estudante do CAp desde o primeiro ano do Ensino Fundamental.

Já Maria Clara chegou às salas de aula do Rio Comprido no primeiro ano do Ensino Médio, inscrita na seleção por uma prima.

– Eu devo a ela minha entrada no CAp e agora a ida para o Japão, pois foi quem primeiro me falou sobre essa possibilidade. A minha irmã, que cursa História, também sempre me incentivou a conhecer outras culturas. Acho que tudo isso me fez ter interesse por essa possibilidade, é um sonho imenso – revela.

O governo japonês paga as passagens e concede uma bolsa de estudos enquanto os estudantes permanecem no curso de graduação, como parte do programa de internacionalização daquele país. As alunas brasileiras vão integrar turmas mistas, com alunos japoneses e outros estrangeiros.

Maria Clara e Sofia têm conversado com outros alunos do CAp que estão em Tóquio, incentivadas pela professora Elisa.

– É importante que elas saibam o que as espera. Afinal, é do outro lado do mundo. Esse é um processo muito difícil, e elas foram aprovadas porque merecem. O governo japonês exige média escolar altíssima. Só podem concorrer estudantes que têm excelente aproveitamento desde o início do Ensino Médio. Eu costumo dizer que a seleção e a preparação começam no primeiro ano – finaliza.

Inscreva-se em nossa Newsletter
Cadastre e receba notícias direto para seu email
Você pode se desinscrever a qualquer momento
você pode gostar também
Comentários
Loading...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Nós garantimos que está tudo certo com isso, mas você pode não desejar isso. Aceitar Saiba Mais