Nova Iguaçu Online
Notícias de Nova Iguaçu todo dia

Polícia Civil prende mulher que vendia aparelho de celular roubado em Nova Iguaçu

Receba as matérias da sua cidade em primeira mão no seu smartphone ou tablet. WhatsApp CLIQUE AQUI ou Telegram CLIQUE AQUI

Policiais civis da 52ª DP (Nova Iguaçu) prenderam em flagrante uma mulher que havia vendido um celular roubado. A ação foi resultado do trabalho do setor de Roubos e Furtos da unidade, que desenvolveu uma metodologia para recuperar celulares roubados. No momento em que os aparelhos são ativados por um novo usuário, a equipe da DP entra em contato para avisar que aquele aparelho é produto de roubo ou furto, solicitando a devolução do mesmo. Este é um projeto-piloto da Polícia Civil, que pode vir a ser reproduzido em outras delegacias do estado.

A investigação teve início quando a equipe da 52ª DP conseguiu recuperar um aparelho roubado no dia (13). Ele foi devolvido por uma pessoa que recebeu uma mensagem de WhatsApp encaminhada pela delegacia informando que o celular era de procedência ilícita, fruto de um roubo a um estabelecimento comercial. Prosseguindo na apuração dos fatos, foi possível identificar uma mulher como sendo a responsável pela venda do telefone, e que a mesma teria outros aparelhos para vender.

Dessa forma, foi pleiteada no dia seguinte, perante o Plantão Judiciário, medida cautelar de busca e apreensão na residência da suspeita, cumprida na sexta-feira (15). Na residência da mulher, os agentes apreenderam 65 munições de fuzil, 12 celulares, R$ 12 mil em espécie, 26 papelotes de maconha e um triturador de “ervas”.

Durante a consulta dos telefones celulares apreendidos, foi possível identificar que um aparelho era produto de roubo na circunscrição da 59ª DP (Duque de Caxias). A mulher foi presa em flagrante por receptação culposa.

Ao chegar à 52ª DP, a mulher confessou que estava na posse do telefone com procedência ilícita, mas negava veementemente a posse do restante do material ilícito apreendido. Ela indicou seu marido como sendo o possuidor de todo material.

Ao saber que a esposa estava presa, o homem compareceu espontaneamente à delegacia e confessou que as munições de fuzil, os demais celulares e os papelotes de maconha eram de sua responsabilidade. Foi instaurado inquérito policial e posteriormente será realizado o seu indiciamento. A 52ª DP prossegue na investigação para identificar outros envolvidos.

Inscreva-se em nossa Newsletter
Cadastre e receba notícias direto para seu email
Você pode se desinscrever a qualquer momento
você pode gostar também
Comentários
Loading...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Nós garantimos que está tudo certo com isso, mas você pode não desejar isso. Aceitar Saiba Mais