Nova Iguaçu Online
Notícias de Nova Iguaçu todo dia

Servidores da saúde denunciam impedimento na vacinação em Nova Iguaçu

Profissionais de saúde de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, que não atuam na linha de frente do combate à covid-19 e não moram no município, têm sido impedidos de tomar a vacina contra a doença. De acordo com o Sindicato dos Assistentes Sociais do Estado do Rio (Saserj), os funcionários que não apresentam comprovante de residência nos pontos de vacinação, não podem ser imunizados.

O primeiro caso aconteceu há cerca de duas semanas, quando um servidor que preferiu não se identificar, precisou apresentar o documento no momento da vacinação. Ele conta que entregou a carteira profissional ativa, mas uma funcionária do local impediu a imunização por ele não residir em Nova Iguaçu.

“Eu trabalho no município há anos. Eu já atendi mais famílias daqui do que do município onde eu moro e não tenho direito à vacina? Eu posso me contaminar e contaminar as pessoas. Usei todos os meus argumentos, mas a funcionária foi irredutível”, afirmou o servidor.

Nas redes sociais, outros profissionais de saúde também relataram o impedimento. “Nós da Assistência Social estamos na mesma condição de invisibilidade pelo poder público que os nossos assistidos. Sigamos aguardando e pedindo ajuda a Deus que nos proteja!”, disse outra profissional. De acordo com a diretoria do Saserj, nenhum profissional não munícipe foi vacinado legalmente.

Segundo o Sindicato, alguns conseguiram tomar a dose depois de terem sido orientados pela Secretaria Municipal de Assistência Social a procurar o Espaço Municipal da Terceira Idade (Esmuti). Mas, eles não poderiam divulgar que a vacinação está sendo realizada.

“Tem essa informação para ir lá no Esmuti, mas ficar quieto, não comentar, não tirar foto e não replicar para ninguém que não for do município, porque lá eles conseguem vacinar com mais facilidade do que nos postos”, diz outro servidor em um áudio. A diretoria do Saserj também revelou que outros profissionais têm utilizado comprovantes de residência falsos para tomar a vacina.

“Não é correto, a gente defende a vacinação coletiva. A gente quer que seja transparente”, declarou a diretoria. No dia 23 de março, o Sindicato enviou um ofício à secretária de assistência social do município, Elaine Medeiros, mas não teve retorno. Nesta segunda-feira (29), o Sindicato voltou a procurar a titular da pasta, mas ainda não teve respostas. Segundo o Sindicato e os profissionais, não há justificativa para a não vacinação, principalmente porque a maioria dos servidores mora na cidade do Rio.

“Nova Iguaçu é o único município que está fazendo isso. Todos os outros estão vacinando os profissionais que atuam na cidade, não cabe a exigência de residir. Somente Nova Iguaçu está com exigência absurda e não divulgam de onde está vindo essa ordem”, explicou.

No calendário divulgado pela prefeitura de Nova Iguaçu, há a exigência da apresentação do comprovante de residência, da carteira ativa do Conselho profissional, além de identidade, CPF e cartão do Sistema Único de Saúde (SUS).

Em nota, a prefeitura esclareceu que “todos os profissionais da saúde que atuam na linha de frente no combate ao novo coronavírus em Nova Iguaçu, independentemente de onde moram, foram vacinados, como determina o Ministério da Saúde em seu Plano Nacional de Imunização, em suas respectivas unidades de trabalho.”

A nota ainda diz que “estão incluídos nesta lista os 54 profissionais da assistência social, sendo 50 na rede pública e quatro na rede particular, pois são considerados profissionais da saúde.” A prefeitura explicou ainda que os assistentes sociais que trabalham em outras áreas não ligadas à saúde terão que aguardar o calendário de vacinação de sua respectiva idade e na cidade onde residem.

“Como as doses da vacina recebidas do Ministério da Saúde são restritas e se baseiam em dados populacionais do município, é preciso ter um controle rigoroso em suas aplicações, por isso a exigência de comprovante de residência. Essa medida, que tem a concordância do Ministério Público, impede que moradores de outras cidades sejam vacinados em Nova Iguaçu para que não ocorra um descontrole do estoque e falte vacina para quem é do município”, conclui a nota.

Fonte: O Dia
você pode gostar também
Comentários
Loading...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Nós garantimos que está tudo certo com isso, mas você pode não desejar isso. Aceitar Saiba Mais