Nova Iguaçu Online
Notícias de Nova Iguaçu todo dia

Protetores das florestas pedem ajuda à população no combate aos incêndios florestais em Nova Iguaçu

Município com mais de 500 quilômetros quadrados, sendo 65% de seu território composto por áreas de proteção ambiental cobertas pela Mata Atlântica, Nova Iguaçu enfrenta constantes incêndios florestais. As queimadas costumam acontecer ao longo de todo o ano, mas são mais frequentes no inverno.

Apesar dos esforços da Prefeitura de Nova Iguaçu, controlar o fogo não é uma tarefa fácil. A Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Agricultura, Desenvolvimento Econômico e Turismo (SEMADETUR) vem investindo no treinamento da Guarda Ambiental Municipal (GAM) para o combate às chamas e também no monitoramento das áreas de maior risco. Um drone também é utilizado para auxiliar na vigilância.

É deste trabalho em equipe que surgem os protetores das florestas iguaçuanas. Eles, que por muitas vezes não têm suas lutas quase diárias reconhecidas por parte da população, fazem um apelo, especialmente neste 17 de julho, Dia de Proteção às Florestas, para que os moradores da cidade ajudem no combate aos incêndios florestais.

Um destes heróis sem capa é Alessandro Garcia, responsável pela fiscalização de trilhas e combate aos incêndios no Parque Natural Municipal de Nova Iguaçu. Ele revela que a maior parte dos incêndios florestais são provocados pelo homem e têm como objetivo o pasto para a criação de gados ou até mesmo a destruição da floresta para a construção de imóveis irregulares.

“Já combati muitos incêndios. Tem dias que saímos de um local e vamos para outro, pois são muitos focos em lugares diferentes. Várias vezes nós vamos madrugada adentro na luta para apagar o fogo e chegamos em nossas casas somente ao amanhecer”, revela Alessandro.

O biólogo Fábio de Moura Câmara também é um protetor das florestas. Há dez anos na SEMADETUR, ele começou como estagiário, tornou-se guarda ambiental municipal e hoje é coordenador do Uso Público e Pesquisa do Parque Natural Municipal. Fábio conta que a cada vez que entra em uma floresta em chamas tem uma mistura de sentimentos como frustração, tristeza, adrenalina e amor.

“A natureza está perdendo a guerra contra a humanidade, mas o homem ainda não percebeu que esta derrota também é nossa. As pessoas precisam se conscientizar que as ações delas podem refletir numa escala que elas nem conseguem imaginar”, alerta o biólogo.

Tanto Sandro quanto Fábio afirmam que uma das principais dificuldades no combate aos incêndios florestais é o fato de Nova Iguaçu ter uma grande extensão territorial de áreas de proteção e também o difícil acesso a determinados locais. Por isso, consideram fundamental a participação da população nesta luta. “Se um vizinho põe fogo na floresta, no mato do quintal de casa ou até mesmo no lixo, é preciso denunciar. Tirem fotos, filmem estas pessoas para que a gente possa tomar as medidas preventivas para que isso não aconteça mais”, pedem os protetores das florestas.

Denúncias sobre este tipo de crime ambiental devem ser feitas diretamente ao Disque Queimadas por meio do telefone 0800-022-2660. O serviço foi criado em 2020 e recebeu 36 chamadas em um ano de funcionamento. Foram 26 denúncias entre julho e dezembro do ano passado e 10 no primeiro semestre deste ano. O atendimento é 24 horas.

Proteção: um dever de todos

Se a denúncia de um crime ambiental pode fazer do denunciante um cidadão que cuida da natureza, enfrentar um incêndio florestal pode transformá-lo em mais um herói sem capa. Por isso, neste sábado (17), Dia de Proteção às Florestas, a SEMADETUR irá promover um treinamento a voluntários para que atuem na equipe de apoio no combate ao fogo.

A capacitação será feita durante a “Eles Queimam, Nós Plantamos!”, ação que consiste no reflorestamento de áreas degradadas pelo homem com o plantio de mudas de espécies nativas da Mata Atlântica. A atividade terá início às 15h, com partida do posto de combustíveis próximo à Unig.

Já na próxima sexta-feira (23), representantes da SEMADETUR e do Instituto Estadual do Ambiente (INEA) irão se reunir com o objetivo de construir um protocolo de ação conjunta e de colaboração entre as partes. Além do Parque Natural Municipal de Nova Iguaçu, a cidade conta ainda com unidades de conservação estaduais, como o Parque Estadual do Mendanha e a Área de Proteção Estadual Alto Iguassu.

você pode gostar também
Comentários
Loading...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Nós garantimos que está tudo certo com isso, mas você pode não desejar isso. Aceitar Saiba Mais